Hoje esta eu ‘facebookeando’ para variar e vi um post sobre um novo artigo no blog da Mirian Bottan o Substantivolátil (http://substantivolatil.com/archives/sobre-as-pingas-e-os-tombos.php) onde ela dá uma ‘palhinha’ da sua carreira de sucesso!

Isso me inspirou hoje a escrever, pois como já disse pessoalmente a Mirian ela foi uma das pessoas que inspiraram quando deixei o interior e parti para a megalópole.

Pra quem não sabe a Mirian trabalhava num estúdio fotográfico aqui em Americana, e poderia estar até hoje esquentando balcão e reclamando de quão a vida é difícil e leros-leros. Mas essa pequena-notável foi a luta com seu blog e mostrando que não era apenas um rostinho bonito ali tinha (e ainda tem) muito conteúdo. Hoje ela é apresentadora do programa “A Liga” na Band e comeu mto ‘macarrão instantâneo’ para chegar onde está! Uma das coisas que mais curto nela é a simplicidade, conversa com as pessoas, ouve elogios e críticas e nunca deixou o sucesso subir a cabeça.

Lembro da ralação dela para adquirir o primeiro Vaio e fiquei super feliz quando vi que ela conseguiu! Se ela conseguiu eu tb consigo. Hoje tenho um Vaio tb rsrsrs.

Mirian como disse vc me inspirou a sair da empresa onde trabalhava aqui em Americana e partir para São Paulo e hoje trabalho na maior empresa do meu segmento na américa latina e a sexta colocada no ranking mundial. Muitos dizem que tenho ‘sorte’ mas assim como você não resumirei toda minha carreira de ralação nessa mera palavrinha de cinco letras!

Mirian Bottan para mim significa: Não tenha medo de buscar seus sonhos, enfie e cara e vá atras!!!

Outra pessoa que me ensinou mais uma lição nesta vida foi outra ‘pequena notável’  Ana Carolina Rocha (mais conhecida como @tchulimtchulim).

A Carol (como eu prefiro chamá-la)  também possui um blog (http://www.tchulim.com.br/) e essa mulher me ensinou a nunca desistir e lutar sempre pela vida!

Em Agosto do ano passado essa garota foi atropelada por um ônibus indo parar debaixo dele correndo risco de ‘se viver’ ficar sem andar. (http://www.tchulim.com.br/2011/08/o-acidente/) Eu ja acompanhava a Carol pelo Twitter e fiquei pasmo com a notícia do acidente. Essa pequena lutou contra todos os disgnósticos negativos e supreendia a todos diariamente. Lembro dela brincando com uma armação no braço que estava para colar o osso. Um de seus mais emocionantes depoimentos foi o de 44 dias (http://www.tchulim.com.br/2011/09/quarenta-e-quatro-dias/). A Carol também venceu! Voltou a andar e acredito eu fazer tudo que fazia antes do acidente.

A Carol também hoje apoia muito a doação de sangue, e usa sua influencia na net para ajudar os bancos de Sangue a conseguirem suprir suas necessidades.

Carol Rocha para mim significa: Saber o valor da vida, e jamais desistir mesmo que um ‘ônibus’ esteja em cima de você quase desfalecendo vendo todos a sua volta assustados e dando um passo para trás, sem acreditar que você possa estar vivo! Espero ainda um dia te conhecer pessoalmente Carol!

Essas são pessoas que possuem minha admiração, vocês podem pensar “elas são bonitas assim é facil” mas beleza não é tudo, conheço inúmeras pessoas que chagaram longe por terem beleza, porém não conseguiram se manter lá porque faltou inteligência. Meninas desejo muito sucesso e saibam que sou fã de vocês!


Como excluir Wanderley Monteiro do seu Facebook for dummies.

Se tem uma coisa que eu simplesmente ODEIO é atrapalhar a vida das pessoas. Por isso elaborei esse tutorial para que as pessoas que estão incomodadas com o volume de posts meus no Facebook possam ficar felizes e eu com a consciencia tranquila. É serio! Podem excluir sem medo, não vou ficar chateado com ninguém, pode ter certeza que o que me chateia sim é ouvir que sou críticas sobre quantos posts faço ou deixo de fazer. “Não tá contente Pede pra Sair Sr 02.”

Seguindo os passos abaixo vc vai conseguir rapidamente se ver livre de mim.

Desde já peço as SINCERAS DESCULPAS a TODAS pessoas que solicitei amizade e hoje atrapalho a vida.  E desde já não solicitarei amizade a mais ninguém, quem quiser add que fique a vontade.

Bom vamos ao que interessa.

1. Clique em Amigos

2. Editar Amigos:

3. Digite meu nome na caixa de texto e mande procurar


4. Logo após aparecer meu contato, clique no “X” a sua direita

5. Ele vai pedir uma confirmação e PRONTO! Você pode voltar a ser feliz novamente!

 

Divirtam-se!

 


Quando criança meu primo possui um piano de brinquedo, meus pais nao tinham condições de me dar um por isso toda vez que ia numa loja de brinquedos, corria direto para os pianos.

Cresci e meu pai me deu um violão com a promessa que se eu aprendesse bem ganharia um teclado.

Aos 18 anos com meu primeiro salário eu comprei um patins, um violão profissional e o teclado semi pro.

Comecei a reinar piano neste teclado que tinha em casa. Nunca consegui fazer aulas, ia ouvind as musicas e tirando os sons

A primeira vez que encarei um piano de verdade foi um Vertical, tinha 23 anos estava na chacara de um amigo e fui ao salão de jogos, la no fundo todo empoeirado tava tão solitário qto eu. (Afinal era um sou um nerd e nerd não pega ninguém.)

Comecei a tocar as musicas que eu tocava em casa, (Jhon Lenon e Air Suppy) viajei meso na miones, quando percebi a galera toda estava atras so prestando atenção…

Quando comecei trabalhar em São Paulo ha alguns anos descobri que em alguns lugares haviam pianos livres onde qualquer um poderia chegar e tocar. Quando achei o do Terminal Rodoviário do Tietê. Podia sonhar o “impossível”, foram 30 anos até encarar um de verdadeiro piano de calda na frente. Confesso foram meses o observando até que um dia tomei coragem. Me senti o cara mais feliz do mundo uma sensação inexplicavel. A cada dia que sento perante ele é uma experiencia maravilhosa e não dá vontade mais de sair dali. Um lindo “Fritz Dobert” meu companheiro diário de minutos mágicos, onde fico antes de embarcar todo dia.

Todos possuem sonhos, corra atrás e busque, quando criança tocava piano de criança hoje toco piano de gente grande, um dia vou tocar ainda como gente grande! rs

Cronica: QUEM SOU EU?!?

Publicado: 04/04/2011 em Uncategorized
Tags:,

Autor desconhecido

Nesta altura da vida já não sei mais quem sou…
Vejam só que dilema!!!
Na ficha da loja sou CLIENTE, no restaurante FREGUÊS, quando alugo uma casa INQUILINO, na condução PASSAGEIRO, nos correios REMETENTE, no supermercado CONSUMIDOR.
Para a Receita Federal CONTRIBUINTE, se vendo algo importado sou CONTRABANDISTA. Se revendo algo, sou MUAMBEIRO, se o carnê tá com o prazo vencido INADIMPLENTE, se não pago imposto SONEGADOR. Para votar ELEITOR, mas em comícios sou MASSA . Em viagens TURISTA, na rua PEDESTRE, se sou atropelado ACIDENTADO e no hospital viro PACIENTE. Nos jornais sou VÍTIMA, se compro um livro LEITOR, se ouço rádio OUVINTE. Para o Ibope sou ESPECTADOR, para apresentador de televisão TELESPECTADOR, no campo de futebol TORCEDOR.

Se sou VASCAINO, SOFREDOR. Agora, já virei GALERA. (se trabalho na ANATEL , sou COLABORADOR) e, quando morrer… uns dirão… FINADO, outros… DEFUNTO, para outros… EXTINTO, para o povão… PRESUNTO… Em certos círculos espiritualistas serei… DESENCARNADO, evangélicos dirão que fui… ARREBATADO…

E o pior de tudo é que para todo governante sou apenas um IMBECIL !!!
E pensar que um dia já fui mais EU.


Produção em 3D mistura atores com animação.
Longa-metragem tem estreia prevista para 12 de agosto.

Do G1 RJ

The Smurfs (Foto: Reprodução/Divulgação)
Nas cenas, Smurfete imita Marilyn Monroe
(Foto: Reprodução/Divulgação)

O estúdio Sony Pictures divulgou nesta sexta-feira (11) o primeiro trailer oficial do filme “The Smurfs”, adaptação em 3D do desenho animado. Assista ao vídeo.

O vídeo mostra um grupo de Smurfs invadindo o lar de um casal, interpretado por Neil Patrick Harris e Jayma Mays. As imagens também revelam a Smurfete imitando Marilyn Monroe e sequências em que os Smurfs sobrevoam Nova York e vão ao Central Park.

No produção, que chega aos cinemas brasileiros dia 12 de agosto, o malvado mago Gargamel persegue os pequenos Smurfs fora da vila. Na fuga, eles saem de seu mundo mágico e vão parar direto no Central Park, em Nova York. Presos na cidade, os Smurfs lutarão para achar o caminho de volta para a vila, antes que Gargamel os encontre.

Dirigida por Raja Gosnell (de “Scooby-Do”), o longa-metragem terá participação da cantora Katy Perry, que vai dublar a personagem Smurfete.

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2011/03/estudio-divulga-trailer-oficial-de-filme-dos-smurfs-assista.html


Cuidados ao usar o GPS automotivo.
Uma família parte para férias, de carro, GPS ligado. A viagem transcorre normalmente e então decidem parar para lanchar ou almoçar, deixando o carro
num estacionamento próximo.
Quando regressam, constatam que o seu GPS foi roubado.
Algumas horas mais tarde, os vizinhos telefonam informando que a casa deles foi assaltada.
Os ladrões utilizaram a função de retorno para casa…
Estavam tranqüilos sabendo que os proprietários estavam longe e que, portanto, não seriam incomodados.
Uma importante DICA:
No teu GPS, mude o teu endereço (de partida) pelo do posto policial (que você conhece) próximo. Os ladrões ficarão com o GPS, mas não te roubarão a
casa! Todo cuidado é pouco! … E BOA VIAGEM!!!


Quem já não teve um estágiário ao lado na vida? Eu tive vários. E guardo deles todo tipo de experiência: as engraçadas, as trágicas, as desconfortáveis… Eles parecem ter saído, todos, da mesma forma: não tem a menor noção do mundo e da vida. A história que segue abaixo eu recebi de um amigo, por e-mail. É engraçadíssima. E embora pareça ser uma peça de ficção, bem que pode ter acontecido.

Fui demitido. Justa causa.

Como estagiário, aprendi milhões de coisas e fui muito bem sucedido nas minhas funções. Juro que não entendo por quê me demitiram…

Eu tinha várias funções, que fazia com excelência. Por exemplo:
1. Tirar xerox. 3.1 segundos por página.
2. Passar café.
3. Comprar cigarro e pão. 1 minuto e 27 segundos. Ida e volta.
4. Fazer jogos na Mega-Sena, Dupla-Sena, Lotofácil, Loteria Esportiva…

Eu era muito bom. Mesmo. Fazia tudo certinho, até que peguei uma certa confiança com o pessoal e resolvi fazer uma brincadeirinha inocente. É impressionante o nível de estresse em um ambiente de trabalho. Quis dar uma amenizada na galera, deixar o povo feliz e fui recompensado com uma bela demissão por justa causa. Puta sacanagem!

Vou contar toda minha rotina desse dia catastrófico. Era quinta-feira, 26 de março, quando cheguei ao trabalho. Nesse dia, passei na padaria no meio do caminho. Demonstrando muita proatividade, comprei pão e 3 maços de Marlboro. Já queria ter na mão sem nem mesmo me pedirem. Quando abri a agência (sim, me deixam com a chave porque o pessoal só começa a chegar lá pelas 11h), já vi uma montanha de folhas para eu xerocar na minha mesa. Xeroquei tudo, fiz café e deixei tudo nos trinques (minha mãe que usa essa gíria).

Como tinha saído um pouco mais cedo no outro dia, deixaram um recado na minha mesa: “pegar o resultado da mega-sena na lotérica”. Como tinha adiantado tudo, fui buscar o resultado. No meio do caminho, tive a ideia mais genial da minha vida e, consequentemente, a mais estúpida. Peguei o resultado do jogo: 01/12/14/16/37/45. E o que fiz?

Malandro que sou, peguei uns trocados e fiz uma aposta igual a essa. Joguei nos mesmos números, porque, na minha cabeça, claro, minha brilhante ideia renderia boas risadas. Levei os 2 papeizinhos (o resultado do sorteio e minha aposta) para a agência novamente.

Ninguém tinha dado as caras ainda. Como sabia onde o pessoal guardava os papeis das apostas, coloquei o jogo que fiz no meio do bolinho e deixei o papel do resultado à parte. O pessoal foi chegando e quase ninguém deu bola pros jogos. Da minha mesa, eu ficava observando tudo, até que um cara, o Daniel, começou a conferir.

Como eu realmente queria deixar o cara feliz, coloquei a aposta que fiz naquele dia por último do bolinho, que deveria ter umas 40 apostas. Coitado, a cada volante que ele passava, eu notava a cara de desolação dele. Foi quando ele chegou ao último papel. Já quase dormindo em cima do papel, vi ele riscando 1, 2, 3, 4, 5, 6 números.

Ele deu um pulo e conferiu de novo. Esfregou os olhos e conferiu de novo, hahahaha. Tava ridículo, mas eu tava me divertindo. Deu um toque no cara do lado, o Rogério, pra conferir também. Ele olhou, conferiu e gritou:

-“PUTA QUE PARRRRRRRRIUUUUUUUUUU, TAMO RICO, PORRA”.

Subiu na mesa, abaixou as calças e começou a fazer girocóptero com o pau. Óbvio que isso gerou um burburinho em toda a agência e todo mundo veio ver o que estava acontecendo. Uns 20 caras faziam esse esquema de apostar conjuntamente. Oito deles, logo que souberam, não hesitaram: correram para o chefe e mandaram ele tomar bem no olho do cu e enfiar todas as planilhas do Excel na xana da arrombada da
mulher dele.

No meu canto, eu ria que nem um filho da puta. Todos parabenizando os ganhadores (leia-se: falsidade reinando, quero um pouco do seu dinheiro), com uns correndo pelados pela agência e outros sendo levados pela ambulância para o hospital devido às fortes dores no coração que sentiram com a notícia.

Como eu não conseguia parar de rir, uma vaquinha veio perguntar do que eu ria tanto. Eu disse:

– Puta merda, esse jogo que ele conferiu eu fiz hoje de manhã.

A vaca me fuzilou com os olhos e gritou que nem uma putalouca:

– PAREEEEEEEEEEM TUDO, ESSE JOGO FOI UMA MENTIRA. UMA BRINCADEIRA DE MAU GOSTO DO ESTAGIÁÁÁÁÁÁÁRIO”.

Todos realmente pararam olhando pra ela. Alguns com cara de “quê?” e outros com cara de “ela tá brincando”. O cara que tava com o bilhete na mão, cujo nome desconheço, olhou o papel e viu que a data do jogo era de 27/03. O silêncio tava absurdo e só eu continuava rindo. Ele só disse bem baixo:

– É… é de hoje.

Nesse momento, parei de rir porque as expressões de felicidade mudaram para expressões de “’vou te matar”. Corri… corri como nunca, nem quando tive a maior caganeira do mundo consegui chegar tão rápido ao banheiro. Me tranquei por lá ao som de “estagiário filho da puta”, “vou te matar” e “vou comer teu cu aqui mesmo”. Essa última foi do peladão!

Eu realmente tinha conseguido o feito de deixar aquelas pessoas com corações vazios, cheios de nada, se sentirem feliz uma vez na vida. Deveriam me dar uma medalha por eu conseguir aquele feito inédito. Mas não… só tentaram me massacrar e colocaram um carimbo gigante na minha carteira de trabalho de demissão por justa causa. Belos companheiros!

Pelo menos levei mais oito neguinhos comigo! Quem manda serem mal educados com o chefe. Eu não tive culpa alguma na demissão deles. Pena que agora eles me juraram de morte… agora tô rindo de nervoso. Falei aqui em casa que fui demitido por corte de verba (consegui justificar dizendo que mandaram mais oito embora) e que as ligações que tenho recebido são meus amigos da faculdade passando trote.

Eu supero isso vivão e vivendo, tenho certeza.

É, amigos, descobri com isso que não se pode brincar em serviço mesmo